Page is loading...

Ordenar o Bem e Proibir o Ilícito

Disse Deus, o Altíssimo: “E que haja entre vós um grupo que recomendai o bem, dite a retidão e proíba o ilícito; esses serão os triunfadores”.Surata ‘Ali-Imran, (3: 104)

Disse o Mensageiro de Deus (S): “Se minha comunidade se tornar indiferente ao feito de ordenar o bem e proibir o ilícito, de fato, eles terão declarado uma guerra contra Deus, Elevado seja”.

Bihar al-Anwar, vol. 100, p. 92

Disse o Amir al-Mu’minin (A): “Quem abandona a ação de proibir o ilícito mediante o seu coração, sua língua e sua mão, em verdade, é um morto entre os vivos”.

Bihar al-Anwar, vol. 100, p. 94

Disse o Mensageiro de Deus (S): “Impedir um crente de praticar uma ação ilícita equivale ante Deus a setenta peregrinações aceitas”.

Mustadrak Wasayl al-Shia, vol. 11, p. 278

Disse o Amir al-Mu’minin ‘Ali (A): “Ordenai os outros a prática do bem que se contará, então, entre os benfeitores; rechaçai o mal mediante a tua mão e língua e afasta-te de quem o comete com todo o teu empenho; combatei pela causa de Deus como se deve, que não te detenha as censuras de ninguém acerca de Deus e lança-te às lutas pela verdade onde quer que ela aconteça”.

Nahjul Balagha, p. 392, carta 32

Disse o Imam al-Baqir (A): “Por certo que ordenar o bem e proibir o mal é a senda dos profetas e a prática dos virtuosos; é uma grande prescrição mediante a qual outras prescrições podem sobreviver, outras crenças podem ser salvaguardadas, se tornam lícitas as transações, se repelem as injustiças e se edifica a Terra”

Al-Kafi, vol. 5, p. 56

Disse o Imam Amir al-Mu’minin ‘Ali (A): “O sustento da shariah (lei islâmica) está no feito de ordenar o bem e proibir o mal e em aplicar as penalidades estabelecidas (no Islam)”.

Gurar al-Hikam, p. 236

Disse o Mensageiro de Deus (S): “Quem observar um ato execrável que o rechace com a sua mão, se é que ele pode fazê-lo; se não puder, que o rechace com a sua língua; e se tampouco o puder, então, que o rechace com o seu coração”.

Wasayl al-Shia, vol. 16, p. 135

Disse o Mensageiro de Deus (S): “Quem ordena o bem e proíbe o mal é o representante tanto de Deus como do Seu Mensageiro na Terra”.

Mustadrak al-Wasayl, vol. 12, p. 179

Disse o Mensageiro de Deus (S): “Minha comunidade permanecerá em bom estado enquanto (seus membros) ordenem o bem, proíbam o mal e cooperem entre si com base na benevolência e na piedade; e se assim não o fizerem, serão despojados das bênçãos”.

Al-Tahthib, vol. 6, p. 181

Imam Amir al-Mu’minin ‘Ali (A) disse a Imam Al-Hasan (A) e Imam Al-Husayn (A) quando Ibn Muljam (que a maldição de Deus esteja sobre ele) o feriu (fatalmente com uma espada): “...Temei a Deus! Temei a Deus! Combatei mediante vossos bens, pessoas e línguas no caminho de Deus... Não deixei de ordenar o bem e proibir o mal, visto que se isso acontecer, vossos malvados vos dominarão e, então, (nesse caso) quando vós suplicardes, suas súplicas não serão respondidas”.

Nahjul Balagha, p. 422, carta 47

Disse o Amir al-Mu’minin ‘Ali (A): “Ordenar o bem é o mais excelente ato das criaturas”.

Mustadrak al-Wasayl, vol. 12, p. 185

Disse o Imam as-Sadiq (A): “A totalidade das boas ações, incluindo mesmo a luta no caminho de Deus, comparado com o feito de ordenar o bem e proibir o ilícito é como uma pequena quantidade de saliva comparada com um profundo oceano”.

Bihar al-Anwar, vol. 100, p. 89

Disse o Imam al-Baqir (A): “Deus, Imponente e Majestoso, revelou ao profeta Xuayb (A): ‘Por certo que castigarei cem mil de teu povo: quarenta mil dentre os corruptores e sessenta mil dentre os benfeitores’. Xuayb (A) indagou: ‘Ó Senhor! Estes são os corruptores (que merecem punição), mas por que aos benfeitores?’. Então, Deus, Imponente e Majestoso, lhe revelou: ‘Eles (os benfeitores) se associaram com os pecadores e não se enfadaram com o que provoca a Minha ira’”.

Al-Kafi, vol. 5, p. 56

Disse o Amir al-Mu’minin ‘Ali (A): “Ordenai o bem e proibis o mal e sabei que ordenar o bem e proibir o mal jamais apressa a morte nem cessa o sustento”.

Wasayl al-Shia, vol. 16, p. 120

Disse o Imam as-Sadiq (A): “Ai daqueles que não auxiliam a religião de Deus ordenando o bem e proibindo o mal”.

Mustadrak al-Wasayl, vol. 12, p. 181

Share this page